CONDEPE supera todas as expectativas e abre perspectivas para edição histórica em 2019
Por: Acontece Comunicação - 12/04/2018

 

A primeira edição do CONDEPE (Congresso de Desenvolvimento Profissional em Enfermagem) superou todas as expectativas. Reuniu 1200 congressistas e mais de 100 palestrantes, entre enfermeiros, professores, acadêmicos, técnicos, auxiliares de enfermagem e estudantes, no Transamerica Expor Center, em 3 e 4 de abril.

Profissionais oriundos de mais de 20 estados brasileiros tiveram oportunidade de interagir com mestres considerados referência em Enfermagem. O CONDEPE debateu questões da maior importância à qualificação da prática diária, como gestão profissional, terapia nutricional, enfermagem forense, violência, ética, educação, genética e genoma, segurança do paciente, entre outros. Teve ainda oficinas sobre paciente crítico, tecnologia, saúde pediátrica e infantil, e ventilação mecânica.

Foi um evento com a chancela oficial da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo e do COREN-SP, além de apoio institucional do Hospital Sírio Libanês e da Associação Brasileira de Enfermagem, ABEN.

 

Alexandre Marcílio, diretor do Transamerica, considera que o Congresso cumpriu em 100% a missão de disseminar entre enfermeiros, técnicos e auxiliares o que há de mais avançado e eficaz em termos de conhecimento científico, assim como possibilitou o desenvolvimento da prática em Enfermagem.

“Ficamos todos muito satisfeitos com os resultados. Foi, aliás, a realização de um sonho do Transamerica, um projeto abraçado com dedicação e competência por nossos parceiros. O CONDEPE surgiu por haver uma lacuna inadmissível no calendário para a Enfermagem. Até então, não existia no Estado de São Paulo, o maior da Federação, um evento de grande porte, com programação de excelência, organizadores gabaritados e professores de notável saber”, registra.

A professora doutora Renata Pietro, presidente do COREN-SP e presidente científica do CONDEPE, diz que “o Congresso fincou pilares essenciais para os processos do cuidado humanizado, tratando dos desafios, perspectivas e novos rumos da profissão no século XXI”. “Desde o primeiro minuto, o Congresso foi fantástico, perfeito. Só na solenidade de abertura e na palestra inicial, tínhamos mais de mil profissionais. Toda a programação direcionou-se à capacitação contínua, à assistência de qualidade aos cidadãos e ainda ao empoderamento de enfermeiros, técnicos e auxiliares. É difícil escolher o que destacar de melhor. O sucesso foi total, saímos tão felizes que já estamos programando a grade do CONDEPE 2019”, completa Pietro.

Aplausos da Secretaria da Saúde

A assessora técnica do Gabinete da Secretaria de Estado de Saúde (SES) e enfermeira Floracy Gomes Ribeiro representou o secretário David Uip. Ela parabeniza o Transamerica e o COREN-SP pela qualidade. “A ideia de fazer um congresso de enfermagem de porte em São Paulo foi brilhante e nos presenteou com um encontro de alto valor científico e prático, repleto de informações e conhecimento”.

Durante o CONDEPE, o COREN-SP lançou a versão impressa do novo Código de Ética da Enfermagem do Brasil, que entrou em vigor em 5 de abril. As mudanças buscam dar mais segurança ao exercício profissional.  Veja a versão completa http://portal.coren-sp.gov.br/wp-content/uploads/2018/04/Codigo-de-etica.pdf

O conselheiro Luciano da Silva, representou o COFEN (Conselho Federal de Enfermagem). Foi coordenador de debate sobre o tema “Enfermagem em práticas avançadas no APH”, além de palestrante em mesa sobre as novas tecnologias e as perspectivas para os profissionais da urgência e emergência. Ele afirma que o Congresso foi maravilhoso, pois “reuniu uma gama de especialidades. Temos, por exemplo, uma área nova que é a enfermagem forense, de saúde pública, de educação. Então juntamos o mundo trabalhista, o acadêmico, a assistência com o professorado, a urgência e emergência com a saúde pública, com as novas possibilidades que estão surgindo. Tivemos uma palestra sobre estética.

Foi um Congresso muito bom. Acredito que, por ser o primeiro, foi um sucesso enorme, que a gente dedica e credita ao Transamérica, ao COREN SP, ao COFEN e às sociedades envolvidas.”

Simulação de resgate

Uma simulação de atendimento em local de difícil acesso fechou a primeira edição do CONDEPE. Em cenário criado no pavilhão do Transamerica, houve representação de acidente de um carro caindo de um viaduto, deixando cinco vítimas. Socorristas foram obrigados a usar as mais modernas técnicas de resgate, em treinamento aberto, com oportunidade de interação por parte da audiência.

“Foi a performance de um salvamento terrestre associado às técnicas de salvamento e resgate veicular”, explica Sergio Dias Martuchi, presidente do COBEEM (Colégio Brasileiro de Enfermagem de Emergência) e coordenador da simulação. Ele pondera que a simulação mostrou ao público, em sua maioria enfermeiros, o trabalho que é feito pelas equipes de resgate e que nem sempre é conhecido por enfermeiros e auxiliares de hospitais.
“Essa interação intra-hospitalar e pré-hospitalar é fundamental para o bem-estar do paciente, que é nosso objetivo sempre”, ressalta.

A simulação teve participação de enfermeiros, técnicos, especialistas em resgate vindos do SAMU de São Paulo, do SAMU de Guarulhos, dos motociclistas GMAU, da Liga de Enfermagem em Emergência da Escola de Enfermagem da USP, da Rota das Bandeiras (serviço de resgate em rodovias), UMAS – Unidade Mista de Ação e Salvamento no Brasil, GT UEPH – Grupo de Trabalho em Urgência e Emergência Pré-Hospitalar do COREN-SP, GRAU – Grupo de Resgate e Atenção às Urgências do Estado de São Paulo, e GAUMARD.

Publicidade:
Últimas Noticias
30/04/2018
20/04/2018
18/04/2018
18/04/2018