Descubra porquê a tecnologia torna as pessoas mais solitárias, ansiosas e desconectadas
Por: Flavia Fusco Comunicação - 11/06/2018

e conheça 10 atitudes para virar esse jogo

Os smartphones têm mudado dramaticamente a forma como interagimos com o mundo real e o virtual, assim como os nossos comportamentos e relacionamentos. A tecnologia, aliada à internet e aos smartphones, coloca o mundo na palma da mão onde cada janela do celular tem o poder de nos transportar para outras realidades. Embora seja fantástico, o efeito colateral disso é que ao nos conectarmos ao aparelho, sem perceber nos desconectamos do quê e de quem está à nossa volta!...

Uma pesquisa recente realizada pela Motorola em parceria com a universidade de Harvard – da qual participaram 4 países, incluindo o Brasil - revelou que 50% dos jovens consideram o celular o seu melhor amigo! As pessoas estão cada vez mais dependentes do celular e perdendo a capacidade de se relacionar ao vivo e a cores umas com as outras. Na vida virtual as pessoas são sempre mais ricas, mais felizes, mais bonitas do que na vida real... e têm um monte de amigos! Ironicamente, acessar redes sociais online piora o nosso estado emocional e aumenta a sensação de isolamento quando não estamos bem, dizem as pesquisas. Qual das vidas vale mais a pena ser vivida?

Vários estudos mostram a relação entre a utilização excessiva de smartphones com menor sensação de bem-estar, mais estresse, mais ansiedade e mais sintomas depressivos. Entre outros impactos, muitas horas online diminuem o tempo offline disponível para atividades como esportes, exercícios, leitura, interações sociais e familiares. Além disso, se conectar ao celular a cada segundo em que não estamos “fazendo nada” não deixa espaço para a autorreflexão, fundamental para descobrirmos quem somos e conhecermos as nossas necessidades, angustias, desejos e sonhos.

As pessoas têm preferido cada vez mais digitar a conversar e a falta interação e de conversas ao vivo prejudica os relacionamentos, o bem-estar, a criatividade e a produtividade. As famílias estão cada vez mais desconectadas: pais não conhecem os seus filhos e ficam sabendo de suas vidas e humor pelas redes sociais; filhos se sentem perdidos e solitários mas não pedem ajuda; casais se comunicam por mensagens e pouco se olham ou conversam; embora no mesmo ambiente, cada um está conectado ao seu aparelho tecnológico e desconectado das pessoas à sua volta! Algumas pessoas checam e-mails e redes sociais obsessivamente e têm sintomas de estresse e ansiedade elevada.

Está claro que o problema não é a tecnologia em si, mas a forma como a utilizamos. Temos que criar oportunidades de conversar, de tocar e ser tocado em um abraço, uma palavra ou um simples olhar. Precisamos fazer um uso consciente da tecnologia e ajudar crianças e jovens a se conectar com a vida real, se tornando capazes de descobrir e viver os seus sabores e aprender a lidar com os dissabores e frustrações. Como adultos, cabe a nós colocarmos as regras e limites e principalmente sermos um exemplo positivo.

Como virar esse jogo?

A seguir 10 atitudes que têm funcionado para muita gente e que podem funcionar para você e sua família também!

1 - Saia do automático! Fique atento e consciente de quando e como você tem usado a internet e o celular.

2 - Quando estiver com alguém, dê atenção prioritária a essa pessoa e “esqueça” o celular.

3 - Silencie grupos e aplicativos.

4 - Defina horários e locais “sagrados” na casa, onde o celular é proibido.

5 - Quando receber visitas não dê a senha do wi-fi e se for à casa de alguém, não peça!

6 - Se você tem filhos, reserve alguns minutos diários para conversar e se aproximar de seu mundo. Vale fazer a brincadeira de cada um contar os “altos” e os “baixos” do dia.

7 - Descubra e se envolva em atividades ou hobbies que sejam prazerosos e que ofereçam oportunidades de estar em contato com pessoas.

8 - Não troque atividades offline pela internet e estimule os seus filhos a viver o mundo offline.

9 - “Desconfie” do que você vê ou lê na internet e nas redes sociais. Lembre-se: as pessoas mostram o que querem, como querem.

10 - Utilize as redes sociais como um dos meios para estar em contato com as pessoas, não o único e muito menos o principal.

Rosalina Moura é psicóloga especialista em terapia de casais e família e em gerenciamento do estresse. É diretora da consultoria Rumo Saudável, palestrante e coach de bem-estar e de vida .

Publicidade:
Últimas Noticias
30/11/2018
16/10/2018
16/10/2018
16/10/2018