Faltam vacinas de Hepatite nas clínicas, diz ABCVAC
Por: Dehlicom Comunicação - 09/10/2017
 

 

Houve um aumento de 708% nos casos da doença somente no estado de São Paulo

Nos últimos meses, o estado de São Paulo vivenciou um aumento significativo do número de casos de hepatite A. Segundo dados da Secretaria Municipal de Saúde, houve um aumento de 708% nos casos da doença somente no estado de São Paulo, com duas mortes em 2017.

"Quem tem direito a vacina pelas unidades básicas de saúde são crianças até os cinco anos de idade, portadores de HIV e Hepatite B, e pessoas que passam por quimioterapia. Os demais grupos contam com a vacinação na rede particular", explica Geraldo Barbosa, presidente da ABCVAC. Há porém uma grande preocupação por parte da entidade com a falta de doses. "Temos falta nas clínicas de todo o Brasil, principalmente para a Hepatite A, além da infantil, e sem previsão de normalização por meio dos laboratórios" conta.

Visando entender a atual dinâmica de produção e distribuição e aumentar, também, o relacionamento com os laboratórios, a ABCVAC entrou em contato com indústrias como a Glaxosmithkline do Brasil e a Sanofi, cobrando explicações e um posicionamento sobre o quadro. Tendo como grande preocupação o risco desnecessário à que a população é exposta devido as rupturas que afetam o esquema vacinal, a entidade questiona, além das entrega das vacinas de hepatite, também a entrega de vacinas que protegem contra tétano, difteria, coqueluche, meningite, febre tifoide, pneumonia e raiva.

A entidade recebeu as seguintes respostas: A Sanofi afirmou que no caso das vacinas para Hepatite A adulto, havia um novo lote com previsão de liberação para comercialização em setembro de 2017, não efetivado. O caso da vacina de Hepatite A Pediátrica é ainda mais grave: Novos lotes somente em 2018. O desabastecimento, segundo a empresa, se deu devido a alteração do prédio de produção. Já para as vacinas de Hepatite B adulto e infantil, o problema se deu, ainda segundo o laboratório, devido a problemas de importação. Novos lotes estão previstos apenas para novembro.

Já a GSK informou que entende que a situação pode impactar o esquema vacinal, mas que está trabalhando arduamente, em nível global e local, para estabilizar o cenário de suprimento das vacinas pertencentes à GSK.
Com a ausência dessas doses, a população fica sujeita à espera e, por muitas vezes, perde os prazos para aplicação. "É importante destacar que a vacinação é fundamental em todas as fases da vida. A ausência das doses nas clínicas privadas é um risco para a saúde como um todo. Não podemos seguir com a ideia de que a vacina só tem importância no surto", declara Barbosa.

SOBRE A ABCVAC

A ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE CLINICAS DE VACINAS – ABCVAC tem como intuito representar o interesse setorial das Clínicas de Vacinas, na defesa das boas práticas de mercado e da melhoria contínua na promoção da saúde através da Vacinação, em todo território nacional, interagindo com os diferentes órgãos governamentais, empresariais e afins.





 





Publicidade:
Últimas Noticias
30/11/2017
23/10/2017
23/10/2017
23/10/2017