Robô da Vinci proporciona ganhos de cicatrização para a reconstituição da mama
Por: Usina da Comunicação - 01/03/2019

Robô da Vinci, representação da H. Strattner, proporciona ganhos de cicatrização para a reconstituição da mama

O Hospital Erasto Gaertner, localizado na capital paranaense, em parceria com a H. Strattner, realizou no fim de janeiro a inédita cirurgia robótica de mama. É a primeira vez que tal procedimento é realizado na América Latina. Trata-se da Mastectomia – cirurgia de mama – com um robô, o da Vinci. A técnica foi desenvolvida e é muito praticada no Instituto Europeu de Oncologia em Milão (Itália). 

O robô da Vinci, representação da H. Strattner, é dividido em três componentes: Console do Cirurgião, onde o médico fica ergonomicamente sentado e movimenta os controladores com as mãos, tais movimentos são transmitidos precisamente às pontas dos instrumentais. O cirurgião observa o procedimento através de visão 3D. Já o segundo item, o Carro do Paciente, é o robô propriamente dito, e fica acoplado à paciente durante o procedimento. Toda movimentação é comandada pelo cirurgião (o robô possui quatro braços onde são instalados três instrumentais e uma câmera) e, por último, a plataforma conta com o Carro de Visão que fornece visibilidade do procedimento à equipe cirúrgica, além de possibilitar acesso às configurações de imagem e de som no monitor touchscreen. 

O especialista José Clemente Linhares, cirurgião de mama do Hospital Erasto Gaertner, e sua equipe, passaram por um período de estudos em Milão, trazendo a técnica para o Brasil em parceria com a H. Strattner. Na França e em Taiwan tal procedimento cirúrgico já é comum.

Vantagens da cirurgia robótica de mama

Indagado sobre a vantagem da cirurgia robótica de mama em relação ao procedimento tradicional, o cirurgião Linhares explica: "O principal ganho é em relação à posição da cicatriz, já que todo o envelope de pele é mantido, a cicatriz praticamente não aparece".

Segundo o médico, a Mastectomia com robô da Vinci torna possível visualizar toda a mama durante a cirurgia através de um orifício de três centímetros na axila. O tempo de procedimento pode variar, mas é semelhante à técnica aberta, mais tradicional. Vale ressaltar que, a técnica da Mastectomia com robô é factível onde exista o robô para tal procedimento e equipes treinadas.

Da Vinci no Brasil

A grande parte dos robôs disponíveis no Brasil ainda está em hospitais privados, mas o número em hospitais públicos tem crescido consideravelmente, a exemplo do próprio Hospital Erasto Gaertner, o que aumenta acessibilidade dos procedimentos robóticos.

 

   
Publicidade:
Últimas Noticias
30/04/2019
25/03/2019
25/03/2019
25/03/2019