Sarampo: Vacinar é o meio mais eficaz de prevenção contra a doença
Por: Comunic Fund S Francisco Xavier - 01/03/2019

Doença infecciosa altamente contagiosa pode ser prevenida por vacinação

O Sarampo é uma doença infecciosa, causada pelo vírus Morbillivirus, que pode causar febre, tosse e manchas no corpo. O vírus do Sarampo é rapidamente transmitido de pessoa para pessoa, geralmente por meio das secreções do nariz e da boca expelidas pelo doente ao tossir, espirrar ou falar. Populações que se encontram em risco de apresentar formas mais graves da doença são compostas por bebês, grávidas, idosos, pessoas com câncer ou com HIV.

Os sintomas do sarampo são inicialmente febre (de até 40ºC), mal-estar, falta de apetite, e pontos brancos dentro das bochechas, que são seguidos de lacrimejamento e olhos vermelhos (os olhos também podem ficar mais sensíveis à luz), espirros, tosse, manchas vermelhas que começam no rosto e se espalham pelo corpo e dor de garganta. Após dois a três dias do início das manchas vermelhas os infectados já começam a se sentir melhor; a tosse pode durar de uma a duas semanas. Três a quatro dias após o surgimento das lesões de pele, elas ficam marrons e depois desaparecem. Pode ocorrer também descamação da região lesionada.

Caso seja observado algum dos sintomas da doença é necessário procurar imediatamente um médico e, se o diagnóstico for confirmado, o paciente deve evitar o contato com pessoas não infectadas, pois ficar em locais fechados junto com uma pessoa doente facilita a transmissão do vírus.

A doença, em longo prazo, pode levar a complicações em órgãos como pulmão, ouvidos e cérebro, e até mesmo ser fatal. Não existe tratamento específico para o Sarampo, apenas os sintomas podem ser tratados por meio da oferta frequente de líquidos, uso de dipirona ou paracetamol se dor ou febre e repouso.

VACINAÇÃO

 Vacinar é o meio mais eficaz de prevenção contra a doença. A primeira imunização contra o Sarampo ocorre aos 12 meses de vida, com a vacina Tríplice Viral (vacina para sarampo, rubéola e caxumba). Já aos 15 meses, o bebê deve tomar a vacina Tetra Viral (vacina para sarampo, rubéola, caxumba e varicela). Elas são oferecidas gratuitamente nos postos de saúde.

Pessoas não vacinadas ou com o calendário dessas vacinas incompleto ou ainda bebês com menos de 12 meses de vida são populações de risco para contrair o Sarampo.

É importante lembrar que a vacina é totalmente segura. Além de não ter riscos ou sequelas, é a única maneira de proteção contra a doença. Ela não contém mercúrio e não provoca efeitos colaterais graves e de longo prazo. As reações costumam ser limitadas a febres e dor muscular no local de aplicação.

SURTO

O Ministério da Saúde confirmou 13 casos de sarampo em tripulantes de diversas nacionalidades dentro do navio MSC Seaview, que atracou no Porto de Santos, no litoral de São Paulo. Segundo o Ministério da Saúde, até o momento, 18 casos foram notificados pelos estados de Santa Catarina e São Paulo ao Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde. Os resultados de 13 exames foram reagentes ao vírus do sarampo, confirmando o surto da doença entre os tripulantes do navio.

Publicidade:
Últimas Noticias
30/06/2019
23/05/2019
23/05/2019
22/05/2019