Tecnologia convertida em benefícios múltiplos
Por: Redação Revista HOSP - 27/03/2014
Área de TI torna-se estratégica na resolução de problemas da rotina e conquista de maior produtividade e qualidade no atendimento

Investir em sistemas e ferramentas de informatização, que reforçam a obtenção em tempo real de indicadores de atendimento ou de qualidade na prestação de serviços ou possibilitam maior controle de diversas áreas, principalmente as críticas, tem sido a estratégia adotada pelas entidades que são referência de bom atendimento no País. De acordo com o estudo "Antes da TI, a estratégia em Saúde", realizado pela consultoria Folks e-Saúde, cerca de 73% dos hospitais brasileiros consideram o departamento como essencial e 28% o entendem como um componente para aumentar a competitividade.

Entre os papéis que a área pode realizar está a análise de demandas internas, eliminação de gargalos e criação de indicadores para avaliação de desempenho operacional. O Hospital Sepaco é um exemplo de como o departamento pode interferir de forma positiva na rotina.

A entidade tinha como um dos seus problemas a comunicação entre a equipe assistencial e a de manutenção e limpeza de leitos no momento em que um destes era desocupado.

Segundo David Oliveira, gerente de TI da instituição, essa falha de comunicação resultava não apenas na demora para liberação, mas também em conflitos entre as áreas envolvidas no processo.

Para otimizar, foi desenvolvido internamente um aplicativo que mostra rapidamente os leitos que foram desocupados e não estão limpos. "Antes o processo era por meio de radiocomunicadores e manual. Havia problemas na comunicação efetiva, que causavam atrasos na liberação e em processos administrativos. A dependência humana era total. Com a automação, ao confirmar a liberação de um quarto limpo, o sistema apresenta em um grande painel que o mesmo está disponível, possibilitando uma melhora na gestão de internações", detalha.

Foram investidos ainda cerca de R$ 10 mil na compra de tablets. "Começamos a inovação de baixo para cima, por uma área operacional que não era vista normalmente como estratégica e que passou a ser totalmente", destaca Oliveira.

Os resultados conquistados com a iniciativa foram redução do tempo de manutenção, a extinção de problemas operacionais, maior produtividade na gestão, aumento da segurança e da confiabilidade, diminuição de conflitos, melhor rastreabilidade das equipes e a criação de indicadores para medir eficiência e qualidade. "Quebramos alguns paradigmas e reunimos esforços em prol de um bem comum, da segurança e da eficiência", afirma o executivo.

Para a supervisora de hotelaria do hospital, Mariana Cavalcante, com o uso dessa nova ferramenta as equipes e suas lideranças ganharam maior agilidade, além de informações mais confiáveis e em tempo real.

Oliveira lembra ainda que o hospital está trabalhando fortemente com novos aplicativos para eliminação de papel. "Algumas áreas como o SADT já operam assim, com a garantia do sistema no ar 24 horas por dia. Reinvestimos em novas tecnologias sem aumentar o custo operacional. Quando olhamos a organização como um todo, vemos que há muito a inovar. O mito de que para isso é preciso investir pesado foi quebrado no Sepaco, pois estamos reinventando o núcleo de TI e mostrando em conjunto com as áreas que é possível sempre fazer melhor usando massivamente tecnologias. E a relação da TI com as áreas não é mais um cenário de guerra", finaliza.

Para ler a matéria na integra clique aqui.

Publicidade:
Últimas Noticias
30/12/2019
02/12/2019
02/12/2019
02/12/2019