Para uma rotina à toda prova
Por: Redação - Revista HOSP - 04/05/2015
Produtos, equipamentos de última geração em uma estrutura adequada e novos procedimentos contribuem efetivamente na assistência de enfermagem e na recuperação do paciente. Hospital-dia no RJ, referência em sua área, aposta na excelência dos cuidados em todos os passos do atendimento.

Se por um lado o correto diagnóstico é ponto de partida essencial para que os cuidados promovam a recuperação do paciente, pode-se dizer que o ponto de chegada nos resultados positivos passa necessariamente por como é feita a administração do tratamento. É nesse ponto que o trabalho da enfermagem precisa ainda mais de atenção, pois dele dependerão não só a evolução do paciente, mas também o acompanhamento das informações que permitirão mostrar que realmente o diagnóstico foi correto e a escolha do tratamento está sendo eficaz. E tudo precisa funcionar em consonância com uma estrutura de apoio tecnológico para análise de dados do paciente e ágil suporte para a vida, quando necessário, rápido atendimento, alto conforto e segurança para o paciente e equipe clínica. Enfim, o trabalho de todos os profissionais está tão intimamente ligado que mesmo os materiais mais simples, usados na rotina de enfermagem, podem interferir na alta do paciente e na sua resposta ao tratamento.

Em um hospital-dia, por exemplo, essa íntima relação entre diagnóstico-tratamento-estrutura-cuidados fica ainda mais clara, já que dela depende o próprio conceito proposto, o da liberação do paciente de uma forma mais rápida. E nada fica de fora das etapa para que isso ocorra, desde o monitoramento da cirurgia ao conforto oferecido na humanização do ambiente.

"O conceito de 'day hospital' ou 'hospital-dia' surgiu nos Estados Unidos, um país com altos gastos na saúde mas ao mesmo tempo preocupado com redução de custos. Foi desenvolvido como uma alternativa para a diminuição dos crescentes gastos com internações, por meio da implantação de serviços voltados exclusivamente a cirurgias de pequeno e médio porte, e também visando o controle das infecções. É uma tendência mundial voltada à realização de procedimentos cirúrgicos que demandem curta permanência do paciente, em teoria no máximo 12 horas, admitindo-se até 24 horas, após a realização da intervenção. É sem dúvida destinado à internação de curta permanência, e deve estar de acordo com a legislação e oferecer sobretudo segurança para ele e para a equipe clínica aliada a conforto e comodidade para tornar todo o procedimento o mínimo estressante para ambos. Para o paciente, o hospital-dia oferece um atendimento mais personalizado de toda a equipe médica e de enfermagem; um menor transtorno e espera durante o processo de admissão (internação), reduzindo a ansiedade em relação à cirurgia e ao hospital; redução significativa do risco de infecção hospitalar, e um retorno mais rápido às suas atividades. E não podemos esquecer também o menor custo em relação aos hospitais de grande porte", detalha Mário Novais, diretor técnico e proprietário dos Hospitais Barra Day e Daniel Lipp.

Ele lembra que, nesse tipo de hospital, a segurança do paciente não está somente relacionada a este conceito da curta permanência e taxa de infecção baixa, mas a todo um aparato existente em uma entidade bem equipada, que inclui desde equipamentos modernos de suporte avançado à vida até equipes médicas e de enfermagem treinadas para o atendimento específico do paciente cirúrgico. "Vale ressaltar que essa segurança está principalmente relacionada com a correta indicação cirúrgica, o adequado preparo pré-operatório, e a excelência das técnicas, fatores estes dependentes da equipe assistente e não do estabelecimento hospitalar. Obviamente, os 'day hospitals' proporcionam uma agilidade maior quando comparados a hospitais gerais, além de um risco menor para seus pacientes em relação às baixas taxas de infecção", pontua.

Para ler a matéria na integra clique aqui.

Publicidade:
Últimas Noticias
30/11/2017
23/10/2017
23/10/2017
23/10/2017